NÃO faça um Seguro Viagem e viaje com a "pulga atrás da orelha"!

May 2, 2018

Olá, viajante! Tudo bem com você?

Será que vale à pena fazer um Seguro Viagem? Vamos direto ao ponto!

 

Imagine que está chegando o tão esperado dia de fazer aquela viagem que você tanto batalhou e economizou para fazer; ou então, que você está no meio dela, e aí vem a notícia que um parente seu, muito próximo, faleceu (bate na madeira, pra isolar!). Você, provavelmente, precisará cancelar a viagem - se o fato ocorrer antes do início dela -, ou retornar antes do dia previsto; e isso tem custo! Por isso, é importante um Seguro que garanta reembolso em caso de cancelamento ou que garanta a remarcação/compra de novo bilhete aéreo para a volta antecipada.

 

Imagine agora que você está fazendo uma viagem e experimentando diferentes realidades, procedimentos, climas, fusos-horários e altitudes, aos quais não está acostumado, e isso altera seu ciclo biológico. Aí, vem a gripe, distúrbios hormonais, mal-estar, etc.; e você tem que ser hospitalizado ou comprar remédios. Então vêm as perguntas: meu plano de saúde vale aqui? Não tem SUS nesse país? 😱. Com crianças, é claro, esse risco é ainda maior.

 

Pode até ser pior! Já pensou uma pedra no rim "dar notícias" justamente enquanto você viaja? (Meu Deus, cirurgia!😱) E que tal uma dor de dente? Não quero nem pensar em um dente da frente quebrado (Dentista é muito caro, vou tirar minhas selfies sem sorrir!). Daí a importância de ter um Seguro com uma cobertura médica/odontológica adequada, que garanta que você não precise desembolsar valores gigantescos em caso de necessidade extrema. Ah! Fica ligado porque alguns Seguros não cobrem atendimento médico por doenças pré-existentes.

 

Internamentos e recomendação de repouso podem atrasar seu retorno, com necessidade de hospedagem extra e, novamente, remarcação de voo. Por isso o Seguro deve garantir reembolso de hospedagem não prevista. Aliás, a necessidade de hospedagem extra não é coisa rara. Em casos extremos, de condições climáticas adversas, por exemplo, o voo pode atrasar muitas horas, e até mesmo ser cancelado. E até você conseguir brigar e ter assistência da Cia aérea, seu banho já venceu e o cansaço bateu. Outro fato bem comum é o extravio de bagagem, e aí a seguradora pode te auxiliar com a cobrança junto à Cia aérea e te deixar informado a "toda hora".

 

Isso não acontece com você? E se você estiver descendo de um carro, ou atravessando a rua, e torcer o pé!? Ou for atingido por um maluco que passa de bicicleta "rapidão" (hospital de novo!😱). Vamos mais além e imaginar que o cara que passou de bicicleta roubou e sua carteira, na qual estavam os documentos exigidos para seu regresso, ou então você os deixou cair quando atravessava a rua (E agora? Quem poderá me ajudar? Meu voo é amanhã!😱). Calma! Seu Seguro (se for adequado) irá te auxiliar com isso!

 

E não preciso nem falar que uma viagem de aventura ou de esportes têm um risco ainda maior (ops! Já falei!). Verifique como é a cobertura do Seguro em relação à pratica de esportes, escaladas, etc.

 

 

Foi espetacular chegarmos às Torres Del Paine, na Patagônia chilena. Porém, foram 9h30m de caminhada, com muuuitos trechos inclinadíssimos e com pedras soltas. Só com Seguro Viagem, não é mesmo?

 

 

Ahh, mas isso nunca aconteceu comigo! Sempre viajei e nunca tive esses problemas... sou uma pessoa de sorte! A gente sempre fala isso, até passar pela situação, não é mesmo?

 

Além disso, para alguns países o Seguro Viagem não é uma questão de escolha. Na Europa, por exemplo, a contratação do Seguro Viagem é obrigatória para os países que fazem parte do Tratado de Schengen (Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Islândia, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia e Suiça). Caso seja solicitado ao passageiro no momento de entrada no país a apólice de Seguro que contemple todas as coberturas exigidas, e o passageiro não realizou a contração, é aberta a possibilidade de compra diretamente no local, onde o valor é muito maior. Caso o passageiro não tenha condições de contratar a apólice, o mesmo será deportado para o Brasil.

 

Nossa, tem muuuito mais coisas que podem acontecer, mas sei que já estou sendo chata, hehehe. Quando idealizamos uma viagem, não pensamos em todos os imprevistos que podem ocorrer, não é mesmo? O valor de um Seguro é MUITO baixo em relação ao custo da sua viagem.

 

NÃO ESQUEÇA! O sucesso na utilização de um Seguro Viagem depende de 3 fatores: a Seguradora precisa ser de confiança, consolidada no mercado; a cobertura deve ser adequada ao destino/condições da viagem; o relacionamento da Seguradora e da Agência de Viagem/Corretor de Seguros deve ser boa e ágil. Não adianta a Seguradora ser boa e a cobertura adequada, se você tiver problemas no atendimento e com as burocracias da utilização. Ou seja, comprar um Seguro sozinho, pela internet, pode ser uma roubada.

 

Ah! Contrate o Seguro Viagem ANTES da ocorrência do problema (cancelamento da viagem, por exemplo). Se você contratar o Seguro depois, isso caracteriza fraude e as coberturas podem ser (e serão!) negadas! O ideal é contratar o Seguro junto com os demais produtos/serviços.

 

A tranquilidade não tem preço! Não leve a "pulga atrás da orelha" em sua viagem!

 

 Viaje Tranquilo, mesmo que seja um simples voo nacional! ;)

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Guia de turismo - Vale a pena contratar? Trago exemplos reais!

March 20, 2019

1/6
Please reload

Posts Recentes

September 24, 2019

Please reload

Arquivo